.SIM

-Reacção de José Sócrates(SIC)

-Reacção de Jerónimo de Sousa(SIC)

-Reacção de Francisco Louçã(SIC)

-Reacção de Movimentos pelo SIM(SIC)

-Especial SIC
Últimas notícias
O Referendo nos Blogs

.posts recentes

. (sem assunto)

. ...

. Bom dia..

. ...

. apoio monetário

. ...

. despenalização do aborto

. Promulgação do Presidente...

. Vigarice

. concordo

.arquivos

. Novembro 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Agosto 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

.tags

. aborto

. abstencao

. casal

. celulas

. choro

. condições

. coragem

. crianças

. crime

. debates; sic; aborto

. democracia

. deputados

. desabafo

. despenalizacao

. despenalização

. despenalizado

. despenalizar

. direito

. duvida

. escravatura

. espanha

. estado

. familia

. feto

. governo

. hipocrisia

. igreja

. infértil

. ivg

. jose policarpo

. justica

. legislacao

. menino

. moralista

. morte

. mulheres

. opiniões

. parlamento

. pena morte

. politicos

. portugueses

. ps

. referendo

. vergonha

. vida

. todas as tags

.subscrever feeds

Participe
Envie a sua mensagem para aqui.


Quinta-feira, 8 de Fevereiro de 2007

SOBRE O REFERENDO

MEUS AMIGOS
Já colocaram a seguinte questão - o porquê de só as mulheres serem incriminadas pela opção de abortarem??? E que tal incriminarem também o homem que contribuiu para a gravidez??? Uma mulher não engravida sozinha, pois não?? Então que tal dividirem também a responsabilidade?? Nenhuma mulher o faz de animo leve, e se toma tal opção é porque não teve outra alternativa.
Os defensores do NÂO ao ABORTO, só podem ser defensores da hipocrisia. Se não vejamos, todas as crianças abandonadas nas instituições, porque esses ditos defensores as não adoptam???????
È muito fácil dizer NÂO, não é? E que tal assumir as responsabilidades inerentes............................ENTÃO, SE TODA A RESPONSABILIDADE FICA A CARGO DA MULHER, AO MENOS DEIXEM-LHE A LIVRE OPÇÃO DE TOMAR UMA DECISÃO ACOMPANHADA PELO PESSOAL MEDICO, PORQUE TODAS SABEMOS QUEM TENHA MEIOS PARA ISSO O NÃO FARA NUMA PARTEIRA OU "CURIOSA"!!!!!!!

DEIXEIMO-NOS DE HIPOCRISIA - SE TODOS OS HOMENS FOSSEM INCRIMINADOS TAMBÉM PELOS ABORTOS, TALVEZ PARA ESTA QUESTÃO NÃO FOSSE NECESSÁRIO SE QUER REFERENDO

isabel.m.silva@fidelidademundial.pt
publicado por comunidade às 15:52

link do post | comentar | favorito
|
14 comentários:
De Élia Laranja a 8 de Fevereiro de 2007 às 19:35
Espero muito sinceramente que o SIM ganhe.
Chega de hipocrisias, chega de mentiras, chega de tentar que as pessoas tomem as suas decisões com MEDOS com FALSOS pudores e FALSAS informações.
Estamos no séc. XXI e nós mulheres temos de assumir que somos o elo mais forte numa família.
São as mulheres que devem decidir sobre a sua vida.
Gostei do seu comentário.
De anonimo a 9 de Fevereiro de 2007 às 12:39
Em que pais estamos? Fecha-se maternidades para criar clínica da morte? O governo que utilize o dinheiro das congruentes para dar vida e não para a tirar. Já há lei que permite a mulher abortar em caso de risco de vida para ela ou para o bebé Não decidas por alguém que não tem culpa e que não se pode defender. O Governo que utilize o dinheiro para dar apoio ao mais pobres.
De Cristina a 8 de Fevereiro de 2007 às 20:24
que explicar-me porque é que eu e todos os outros contribuintes, temos que pagar os abortos dos das senhoras e seus parceiros irresponsaveis a quem lhes sabe bem dar as quecas, mas depois não querem arcar com as consequencias!?
De Pedro a 8 de Fevereiro de 2007 às 20:29
Aconselhoa a ler a tese de licenciatura do dr.Álvaro Cunhal pode ser que compreenda o porquê do aborto e da sua legalização num país tão pobre como o nosso ,onde gerar uma vida implica custos para a poder sustentar e alimentar.Olhe que Álvaro Cunhal teve como jurí de tese professores fascistas e ditos meninos católicos e teve a excelente nota de 16 valores no antigo Portugal FASCISTA.
De Demo a 8 de Fevereiro de 2007 às 21:31
É lamentável que se continue a privilegiar a ignorância… quem é que lhe disse que seriam os contribuintes a pagar os “abortos”?... Já ouviu falar em clínicas privadas?... Os contribuintes apenas pagarão – e não será pouco -, as consequências dos “abortos” clandestinos… caso o “Não” vença…
De Patrícia Marques a 8 de Fevereiro de 2007 às 23:41
Pelas suas palavras depreendo que os propagandistas do sim são enganadores pois uma das grandes bandeiras do sim é proteger as mulheres que supostamente não têm recursos económicos e algumas delas não têm mesmo e por isso partem para abortos clandestinos pois não tem recursos financeiros para ir a Espanha abortar, será que com a vitória do sim esses mesmas mulheres passarão a ter 500 euros para ir a uma clínica fazer o aborto, e digo este valor pois uma das directoras de uma clínica espanhola que se prepara para abrir portas no nosso país no próximo mês de Março afirmou ser esse o valor mínimo a ser cobrado para fazer um aborto
De Isabel a 9 de Fevereiro de 2007 às 14:15
sr. ou sra. Demo , então quem acha que vai pagar? evidentemente que será vc eu e todos os outros contribuintes! caso contrário isto ficará tudo na mesma, não acha? porque as clinicas privadas custam dinheiro e só lá vai quem pode ir, quem tem dinheiro para isso. Quem não tem continuará a fazer nos mesmos sitios duvidosos de sempre!
De Pedro a 8 de Fevereiro de 2007 às 20:26
É muito actual a leitura da tese da licenciatura de Dr.Álvaro Cunhal sobre o aborto.
De Anónimo a 9 de Fevereiro de 2007 às 09:48
Outra vez o Dr. Álvaro Cunhal? Está a ficar um pouco obsessivo. Não lhe parece que já chega? Olhe que ainda vou pensar que nos está a querer «impor» as suas convicções políticas... E depois ainda dizem que é a Igreja que quer impor a sua fé!
Quanto ao livro de que fala, até o conheço e posso citar um excerto muito elucidativo sobre a «actualidade» do mesmo. Diz o Dr. Álvaro Cunhar: «O aborto é um mal. Nisto estão de acordo todos os escritores, desde os partidários da repressão feroz até aos defensores da legalização».
Por isso dizemos nós: se é um mal, porque não se faz como para todos os outros males: PREVENIR, EVITANDO QUE ACONTEÇA? Há algum mal neste mundo que queiramos combater legalizando-o? Será que não se percebe o erro que seria fazê-lo? Legalizar implica concordar com, prescrever, apontar como solução e pagar para que possa ser feito em grande escala, o que está em plena contradição com a nossa postura natural perante algo que consideramos ser um mal.
De ana a 9 de Fevereiro de 2007 às 11:22
Porque é que os SIM não se juntam e arranjam dinheiro para ajudar as mães que querem abortar a fazê-lo com condições, da mesma forma que os do NÃO se juntaram para ajudar as mães que pensavam ser essa a única saída, ajudando assim os dois - mãe e filho? SÓ NÃO VÊ QUEM NÃO QUER VER.
De Anónimo a 9 de Fevereiro de 2007 às 12:29
Pq é que os do NAO não adoptam as crianinhas nas instituiçoes... acham que ajudar é so na gravidez? e depois? e que tam um pouco de voluntariado... voces falam muito mas nao fazem nada ... sao pela vida ... mas qdo esta ja esta ca fora nao fazem nada ... e diga-me se nao e verdade ... muitas pessoas qdo passam por crianças muito sujas na rua e a pedir ( Vida boa Certo=???) se desviam destas ??? voces nao sao a favor da VIDA????
De francisco a 9 de Fevereiro de 2007 às 12:27
Pergunto a Isabel m silva, se a tua mãe te tivesse abortado o que serias tu hoje. Não decidas a vida se alguém que esta para nascer e que não tem culpa das das brincadeiras dos adultos. Decidir matar uma criança não é a mesma coisa que ir a uma loja comprar uma peça de roupa e depois não de gosta deita-se fora. Tem vergonha, tu e o teu primeiro ministro que fecha maternidades e abre clínicas para a morte.
De kavkaz a 9 de Fevereiro de 2007 às 12:53
francisco

A sua pergunta é pouco útil e desnecessária ao debate. Todos sabem que não estaria aqui se a mãe de alguém tivesse abortado.

MAs a questão do referendo não é essa. Pergunta-se se a lei deve mandar penalisar quem abortou até às dez semanas. A resposta só deve ser SIM, pois uma mulher deve te o direito a decidir, segundo a sua consciência.

E você, francisco, está disposto a mandar para a prisão, por três anos, a sua mãe ou uma familiar, amiga, namorada, se souber que fizeram um aborto?

Seja verdadeiro, s.f.f., na sua resposta !
De kavkaz a 9 de Fevereiro de 2007 às 12:54
francisco

A sua pergunta é pouco útil e desnecessária ao debate. Todos sabem que não estaria aqui se a mãe de alguém tivesse abortado.

MAs a questão do referendo não é essa. Pergunta-se se a lei deve mandar penalisar quem abortou até às dez semanas. A resposta só deve ser SIM, pois uma mulher deve te o direito a decidir, segundo a sua consciência.

E você, francisco, está disposto a mandar para a prisão, por três anos, a sua mãe ou uma familiar, amiga, namorada, se souber que fizeram um aborto?

Seja verdadeiro, s.f.f., na sua resposta !

Comentar post

.NÃO

-Reacção de Marques Mendes(SIC)

-Reacção de Ribeiro e Castro(SIC)

-Reacção de Movimentos pelo Não(SIC)

.links