.SIM

-Reacção de José Sócrates(SIC)

-Reacção de Jerónimo de Sousa(SIC)

-Reacção de Francisco Louçã(SIC)

-Reacção de Movimentos pelo SIM(SIC)

-Especial SIC
Últimas notícias
O Referendo nos Blogs

.posts recentes

. (sem assunto)

. ...

. Bom dia..

. ...

. apoio monetário

. ...

. despenalização do aborto

. Promulgação do Presidente...

. Vigarice

. concordo

.arquivos

. Novembro 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Agosto 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

.tags

. aborto

. abstencao

. casal

. celulas

. choro

. condições

. coragem

. crianças

. crime

. debates; sic; aborto

. democracia

. deputados

. desabafo

. despenalizacao

. despenalização

. despenalizado

. despenalizar

. direito

. duvida

. escravatura

. espanha

. estado

. familia

. feto

. governo

. hipocrisia

. igreja

. infértil

. ivg

. jose policarpo

. justica

. legislacao

. menino

. moralista

. morte

. mulheres

. opiniões

. parlamento

. pena morte

. politicos

. portugueses

. ps

. referendo

. vergonha

. vida

. todas as tags

.subscrever feeds

Participe
Envie a sua mensagem para aqui.


Segunda-feira, 12 de Fevereiro de 2007

EIS O QUE ESPERA AS MULHERES

http://www.youtube.com/watch?v=m8cOMrZQzWk
publicado por comunidade às 18:45

link do post | comentar | favorito
|
14 comentários:
De ultrasilent a 12 de Fevereiro de 2007 às 19:39
A demagogia do não... Isto pode vir a ser verdade para algumas mulheres. Ninguém é obrigado a abortar..
De Anónimo a 12 de Fevereiro de 2007 às 23:01
A não ser que se convença de que não tem alternativa. E aí estará o Estado para lhes confirmar essa ideia facultando-lhes apenas o aborto pago e também, é claro, as clínicas privadas, que não têm interesse nenhum em que elas deixem de fazer abortos, porque lucram demasiado com eles...
De ultrasilent a 13 de Fevereiro de 2007 às 11:36
O facto de a lei não proibir o suicidio não obriga ninguém a suicidar-se. Alguém que cometa uma tentativa de suícidio não pode culpar a lei ou o psicólogo a sociedade ou seja quem for por o terem convencido que não havia alternativa e não terem proibido o suicidio. A mulher vai ter o direito de escolha. O que quer que seja que ela escolha, a responsabilidade é principalmente dela. Ninguém a pode obrigar.
De Anónimo a 13 de Fevereiro de 2007 às 21:26
Com uma diferença fundamental: quem se suicida mata-se a si próprio; quem aborta mata outro, que todos nós temos o dever de defender, porque nem a própria mãe o faz...
De ultrasilent a 13 de Fevereiro de 2007 às 21:43
Mas esse nem se quer é o tema da discussão que aqui havia. O que se discutia era o que acontecia às mulheres. Só nesse contexto é que se percebe a analogia que eu fiz...
De Anónimo a 13 de Fevereiro de 2007 às 22:00
Perdão: o que se discutia era o que acontecia às mulheres E ao feto. Esta questão nunca deixará de ter dois intervenientes, por muito que queiram escondê-lo!
De ultrasilent a 14 de Fevereiro de 2007 às 15:25
Não... O nome do post é: "O que espera as mulheres". E é nesse aspecto que se estava a focar a discussão...E era nisso que se focava o meu comentário e a minha analogia. Sempre a brincar com as palavras...
De Alex a 17 de Fevereiro de 2007 às 01:35
Há sempre alternativa, não é? Nem que seja matar o bebezinho à nascença, atirando-o para um qualquer contentor, como tantas vezes ouvimos nas notícias... ou talvez, porque não se queria mesmo nada ter aquela criança, maltratá-la de variadíssimas formas ( banheira de água a ferver já não é novidade ) até à morte inevitável, dois, três, quatro anos depois! Também são alternativas, não lhe parece? Mil vezes um aborto, bem feito e a tempo e horas!!!
De Um_Homem_das_Cidades a 12 de Fevereiro de 2007 às 23:47
Artigo 66º do actual Código Civil Português, aprovado em 25 de Novembro de 1966 e assinado por Américo Deus Rodrigues Thomaz e António de Oliveira Salazar:
nº1: «A personalidade (jurídica) adquire-se no momento do nascimento completo e com vida».
nº2: «Os direitos que a lei reconhece aos nascituros dependem do seu nascimento».

Catecismo da Igreja Católica aprovado por João Paulo II em 11 de Outubro de 1992:
«Preservar o bem comum da sociedade pode exigir que se coloque o agressor em estado de não poder fazer mal. A este título, reconheceu-se aos detentores da autoridade pública o direito e a obrigação de castigar com penas proporcionadas à gravidade do delito, incluindo a pena de morte...»
De Anónimo a 13 de Fevereiro de 2007 às 00:11
Era bom que a«comunidade» fosse trabalhar em vez de se armarem em moralistas e a querem perseguir as mulheres e a quererem prendê-las !

Tótós da moral de saias !

Eheheheh !!!!!!!!
De Cesar Sousa a 13 de Fevereiro de 2007 às 00:16
Excelente Post sobre o que vai ser o nosso futuro pós referendo.

Temos aqui os testemunhos de mulheres que fizeram abortos e as palavras delas são suficientes para termos uma pequena ideia do retrocesso civilizacional que esta nova lei representa.

A minha tia que foi enfermeira parteira por muitos anos, já se encontra reformada e costuma dizer muitas vezes:

" Uma mulher pode tirar todas os fetos que quiser do seu útero, mas nunca os conseguem tirar da cabeça"
De Um_Homem_das_Cidades a 13 de Fevereiro de 2007 às 19:33
Uma vez ouvi a minha tia dizer sobre um vizinho acabado de falecer: «coitado, era tão boa pessoa!»
Mas sobre um desmancho da irmã sempre achei estranho não lhe ter ouvido: «coitado do meu sobrinho que era uma jóia de feto!»
De Anónimo a 13 de Fevereiro de 2007 às 21:35
Se a arrogância e a cretinice dessem dinheiro, você já estaria podre de rico!
De Anónimo a 14 de Fevereiro de 2007 às 01:12
E tu cheio de inveja !!!!!!

Eheheh !

Comentar post

.NÃO

-Reacção de Marques Mendes(SIC)

-Reacção de Ribeiro e Castro(SIC)

-Reacção de Movimentos pelo Não(SIC)

.links