.SIM

-Reacção de José Sócrates(SIC)

-Reacção de Jerónimo de Sousa(SIC)

-Reacção de Francisco Louçã(SIC)

-Reacção de Movimentos pelo SIM(SIC)

-Especial SIC
Últimas notícias
O Referendo nos Blogs

.posts recentes

. (sem assunto)

. ...

. Bom dia..

. ...

. apoio monetário

. ...

. despenalização do aborto

. Promulgação do Presidente...

. Vigarice

. concordo

.arquivos

. Novembro 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Agosto 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

.tags

. aborto

. abstencao

. casal

. celulas

. choro

. condições

. coragem

. crianças

. crime

. debates; sic; aborto

. democracia

. deputados

. desabafo

. despenalizacao

. despenalização

. despenalizado

. despenalizar

. direito

. duvida

. escravatura

. espanha

. estado

. familia

. feto

. governo

. hipocrisia

. igreja

. infértil

. ivg

. jose policarpo

. justica

. legislacao

. menino

. moralista

. morte

. mulheres

. opiniões

. parlamento

. pena morte

. politicos

. portugueses

. ps

. referendo

. vergonha

. vida

. todas as tags

.subscrever feeds

Participe
Envie a sua mensagem para aqui.


Quarta-feira, 14 de Fevereiro de 2007

ANATOMIA DE UM SIM...

_ANATOMIA DE UM /SIM/_

(Publicado por http://a-terra-como-limite.blogs.sapo.pt[1])

Houve ameaças de /excomunhão/, ouve dedos em riste ameaçadores apontados aos /anticristo/, aos /carrascos dos inocentes/, às /mulheres depravadas/ e /devassas/, que /só pensam/ no seu próprio prazer esquecendo-se depois das /consequências /inerentes - os /bebés(?) /até às 10 semanas de gravidez...

Toneladas de papel com imagens-choque de fetos ensanguentados, com descrições pormenorizadas de práticas de aborto com décadas de desfasamento em relação à realidade actual, circularam de mão em mão, inundaram as caixas de correio, poluiram o ambiente...

Houve mentes infantis de crianças de 11 anos, violentadas às portas das escolas, com a distribuição de DVD's repletos de /pormenores/ sobre o aborto e a/ aniquilação/ de /bebés/ que os defensores do SIM se proporiam levar a cabo...

Rezaram-se /terços/ na praça pública, fizeram-se procissões, invocou-se o /sofrimento/ /lacrimoso/ de Nossa Senhora de Fátima e pediram-se Euros para custear as despesas...

Alguns Bispos, Padres e Cónegos, esqueceram as palavras sensatas e os conselhos de ponderação do seu Cardeal Patriarca e envolveram-se em autênticos actos de /pré-inquisição/, onde às vezes só faltava acender as fogueiras da /suprema expiação/, tal a semelhança dos contextos deliberadamente gerados pelas suas intervenções inflamadas...

E perante esta autêntica /barragem de fogo/ que se abateu sobre o nosso Povo maioritariamente católico, ouve quem acreditasse no pior (ou no /melhor/, conforme a óptica...)

Mas, surpresa das surpresas, eis que ele (o Povo) dá aos /doutores da lei/ e aos /escribas,/ a lição que se impunha:

Em vez de os acompanhar no /apedrejamento/ das mulheres /pecadoras,/ ele preferiu apoiá-las (seguindo aliás, o conselho de Cristo - /aquele que nunca pecou, atire a primeira pedra!.../

Ficamos todos a ganhar com mais este exemplo de maturidade /da gente humilde, /mas estão especialmente de parabéns/:/

- As Mães e futuras Mães de todos os homens e mulheres de Portugal, que vão finalmente ver consagrado na Lei, o seu direito a uma maternidade consciente e responsável e a um aconselhamento médico ou psicológico, que as ajude a tomar uma opção ponderada, sempre que se vejam perante uma situação mais difícil em que a interrupção da sua gravidez seja uma das hipóteses a considerar!

- As crianças de Portugal, que passam a ter o direito de nascer felizes e DESEJADAS, em vez de/ despejadas/ neste mundo/, órfãs de pais vivos/, para ficarem por aí, quantas vezes /ao cuidado / de quem não as cuida, durante anos e anos, sempre a acreditar (até desacreditar definitivamente) no / milagre /de ver surgir uns /pais de coração /que os acolham se a Lei não complicar...

Celestino Neves

Ligações:
publicado por comunidade às 16:40

link do post | comentar | favorito
|
13 comentários:
De Maria Francisca a 14 de Fevereiro de 2007 às 20:32
O que se deve concluir é que uma sociedade que no seculo XXI ainda apoia o aborto falhou totalmente em todas as politicas sociais no que diz respeito a prevenção , ao incentivo aos jovens na criação de emprego e que em vez de evoluir no aspecto humano ,caiu numa atitude primária de destruição e inconsciência. Ser progressista é abraçar as novas tecnologias e saber respeitar e defender a vida.
De cneves a 14 de Fevereiro de 2007 às 22:23
Cara Maria Francisca,
Não seja tão peremptória ao colocar o "rótulo" à Sociedade actual...
É que ao longo dos últimos séculos, outras pessoas colocaram "rótulos" idênticos quando se acabou com a escravatura, quando se implementaram os métodos de planeamento familiar, quando se deu às mulheres o direito de votar...e por aí adiante!
A seguir a nós (a si...) virá certamente uma nova geração que achará piada ao seu "rótulo"
E não se esqueça que desta vez, "alguma" Igreja se excedeu: ameaçou com excumunhão, chantageou, utilizou métodos inquisitoriais... quando ao longo de todos estes anos, "essa" mesma Igreja sempre teve conhecimento privilegiado de grande parte dos abortos praticados (a Confissão diz-lhe alguma coisa?) e nunca utilizou essas ameaças...
Porquê? porque eram clandestinos e isso já não criava problemas?
MAS CRIAVA - E QUE PROBLEMAS! - À PRÓPRIA MULHER!
Cumprimentos,
Celestino Neves
De Anónimo a 15 de Fevereiro de 2007 às 09:29
E diz-se você católico! Cada vez cresce mais em mim a suspeita de que utilizou de má fé essa qualidade, que não lhe é devida, para procurar legitimar as suas críticas à Igreja Católica e o ódio injustificado que lhe tem. Que tal procurar as muitíssimas mais coisas válidas que a Igreja fez e tem continuado a fazer para bem da humanidade? Sabe que não são poucos os ateus que o reconhecem, ao contrário de muitos pseudo-católicos que tantas energias dispendem a criticar a Igreja esquecendo de que a Igreja de Cristo somos sobretudo todos nós, os que n'Ele acreditamos e queremos segui-l'O.
E, contrariamente ao que diz, duvido de que as novas gerações venham a achar alguma «piada» àquilo que este referendo legitimou. Creio que olharão muito justamente para ele como olhamos nós hoje (é mais fácil detectar os erros à distância) para muitas outras barbaridades da História humana, porque é perfeitamente equiparável com elas, quanto mais não seja por partir do pressuposto de que alguns seres humanos são mais humanos do que outros.
De cneves a 15 de Fevereiro de 2007 às 14:14
Caro anónimo(a)
Ainda bem que você é um homem (ou mulher) de simples e inconsequentes suspeitas , tornando-se por isso num "inimputável" relativamente ao que escreve sobre a minha pessoa: ("Cada vez cresce mais em mim a suspeita de que utilizou de má fé essa qualidade, que não lhe é devida, para procurar legitimar as suas críticas à Igreja Católica ") disse você... Se em vez disso fizesse uma afirmação sobre o que eu sou ou deixo de ser, a minha reacção teria de ser outra.
De qualquer forma, deixe-me lembrar-lhe que eu nunca generalizei os erro crassos cometidos po "alguma" Igreja e até já destaquei neste espaço, o comportamento exemplar (situando-me no âmbito Nacional) do Cardeal Patriarca e de muitos Párocos, entre os quais tenho que considerar à cabeça, o Pároco da minha Paróquia, com cerca de 18.000 habitantes - o que NÃO OS IMPEDIU DE DEFENDEREM DE FORMA CORRECTA E EQUILIBRADA, o lado do NÃO!
Porque você álém de parcial, é desatento, aconselho-o a consultar todo o meu "histórico" neste espaço...
De Maria Francisca a 15 de Fevereiro de 2007 às 10:20
Sabe Celestino todos nós pomos rótulos .Veja por exemplo porque é que uma pessoa que é contra o aborto tem de ser logo conotada à Igreja católica mais retrógrada, quando h á tanta coisa positiva na fé cristã!!Quando não a uma ultra direita? Acha que um país se pode considerar progressista porque descriminaliza e liberaliza o aborto?
A maioria dos países Europeus que descriminalizou e liberalizou o aborto fê lo h á 30 anos e nessa altura os métodos anti conceptivos eram muito mais rudimentares do que hoje em que se pode utilizar mais de um método em simultâneo quando se é respons á vel e se deseja mesmo evitar uma gravidez. Os métodos podem falhar mas não se podem criar leis para as excepções. Outro ponto que refere é que as gravidezes indesejadas trazem para este mundo crianças infelizes! Uma criança muito desejada que nasce numa familia mto bem estruturada e endinheirada nunca tem a garantia que vai ser feliz.T Por outro lado h á crianças que nascem em famílias pobres e desequilibradas e que se tornam muito felizes. Tudo pode mudar de um momento para outro porque a vida não é assim tão simples.
Continuo a afirmar-lhe que a evolução da humanidade não se resume a conhecer e saber manusear as novas tecnologias, vai muito mais além disso.O homem tem de evoluir interiormente como ser humano e um país que se considera na vanguarda da evolução porque liberalizou o aborto fracassou totalmente em todas as politicas sociais.Não soube implementar o planeamento familiar, não criou politicas de emprego para jovens, desertificou o país, obrigou os recem licenciados a ter de abandonar Portugal a procura de emprego noutras paragens, etc. E quer mais?Um país progressista não corta nas reformas dos idosos e não os deixa á mingua com pensões de miséria e por aí adiante.
Para descriminalizar o aborto não era necess á rio liberalizá -lo assim como não se pode liberalizar o uso de drogas para não criminalizar os toxicodependentes. Pense em tudo isto Celestino. Cumprimentos
De Ana a 15 de Fevereiro de 2007 às 14:14
Quando diz que ficamos todos a ganhar, esqueceu-se que nem todos ficam a ganhar:
os milhares de homens e mulheres que nunca chegarão a ver a luz do dia
as mulheres que se sentirão pressionadas a abortar por diversas razões
os pais que nunca o chegarão a ser
Diz que agora são existiram crianças felizes, mas a realidade não é essa, muitas crianças que foram muito desejadas e agora não são felizes, ou não se tornaram em adultos felizes, e tantas crianças que não foram desejadas, mas que pelo grande amor que os pais sentiram, nasceram e hoje são muito felizes.
Quem ganhou, na realidade, foi a irresponsabilidade, a banalização da relação sexual, no fundo, a falta de amor.
Não sei se é Católico ou não e isso também não interessa, a questão do aborto nunca foi uma questão religiosa, mas sim uma questão de ética, o que os católicos professam é a vida, visto acreditarem que Deus, e só Deus dá a vida. O aborto, tal como tantas outras coisas (eutanásia, pena de morte, homicídio), é contra a vida.
Já agora, esqueça a inquisição, já passaram tantos anos que o argumento já cansa.
De cneves a 15 de Fevereiro de 2007 às 14:30
Cara Ana,
"...esqueça a Inquisição..." diz você! Mas lá que houve actuações por parte de "alguma" Igreja que se aproximaram desse procedimento, houve...
"...os homens e mulheres que nunca chegarão a ver a luz do dia, as mulheres que se sentirão pressionadas a abortar..."
Valha-me Deus, minha amiga! O aborto já existe! EU SÓ VOTEI NA DESPENALIZAÇÃO DO MESMO!
Quanto à mulher se sentir pressionada para abortar... como mulher, você faz das suas semelhantes uma apreciação muito pouco lisonjeira... Acha que uma mulher grávida, vai fazer um aborto se não estiver POR ELA PRÓPRIA convencida de que é a única solução possível?
Cumprimentos,
Celestino Neves
De Anónimo a 16 de Fevereiro de 2007 às 16:14
Caro Sr Celestino,
Li vários cometários seus durante o ultimo mês, e em todas as vezes concordei consigo e mais uma vez concordo.
O aborto sempre existiu, e a clandestinidade apenas enchia os bolsos dos que o praticavam.
Agora caso alguma mulher, não tenha outra opção sem ser interromper uma gravidez, o possa fazer em condições.
Era bom que todos os homens fossem como o senhor.
Obrigado por defender as mulheres!!
Cumprimento
Sandra Costa
De Cesar Sousa a 25 de Fevereiro de 2007 às 15:29
Cara Ana

Gostei do seu comentário, cheio de bom senso e mostra o que vai ser o futuro nos próximos anos.

Portugal escolheu e quis o aborto e nós que fomos pelo "Não" só nos resta respeitar a decisão tomada. A decisão do Povo é soberana. Mesmo assim isso não quer dizer que vamo-nos calar para sempre, afinal o referendo não foi vinculativo.

A decisão tomada pelos eleitores é a pior para os portugueses e a minha esperança é que eles possam verificar isso após a lei ser implementada. Veja que a lei ainda não está em vigor e já vemos imensos concelhos a protestarem contra o encerramento das urgências. É obvio que as pessoas não entendem haver dinheiro para abortos e não haver para salvar vidas nas urgências.

A lei que se segue deve vir carregada de inconstitucionalidade por não respeitar o direito de igualdade dos pais dos fetos. Será outra ponta para pegar.

Nos próximos anos será interessante observar o crescimento populacional. Não se compreende que num pais com problemas de envelhecimento populacional se adote primeiramente medidas para reduzir e não para crescer. Se ainda fossemos uma China! Como é normal faz-se tudo ao contrário.

Sabe ao Sr. Celestino já nem vale a pena comentar os seus comentários. Sabe o cêrebro dele só tem portas de informação de saída (Output) as de entrada (Input) já estão avariadas há imensos anos. O homem é mesmo um caso perdido. Quando avaria a motherboad de um computador só nos resta trocar a peça, como o Sr. Celestino não tem peças sobressalentes já não há nada a fazer.
De cneves a 26 de Fevereiro de 2007 às 16:50
César Sousa,
Já uma vez tive oportunidade de lhe dizer isto: você não me conhece de lado nenhum para se dar o direito de fazer os comentários que lhe dão na real gana sobre a minha pessoa...
Por isso, se não quer ter "amargos de boca", tome precauções!
Bem sei que "vozes de burro - e uso o termo no sentido literal - não chegam ao céu", mas mesmo assim eu não costumo fingir-me distraído...
Homem avisado...
Celestino Neves
De Cesar sousa a 3 de Março de 2007 às 13:30
Coitadinho do Sr. Celestino agora faz-se de vítima...

O Sr. associou-me a um determinado animal que até se encontra em risco de extinção (pelo que o animal em si já é raro e tem mais valor), mas a mim parece-me que a sua compreensão dos meus comentários é que se aproxima mais desse adorável bichinho. Só para si é que as vozes não chegam ao céu porque o Sr. só tem a "Terra-como-limite". Falta-lhe a si abstracção, não sei se sabe, mas essa é uma das grandes capacidades que nos diferencia das outras espécies animais.

Os meus comentários não são sobre a sua pessoa, mas sim sobre os seus comentários. Veja se alguma vez na vida entende isso.

Não concordo com as suas ideias definitivamente, já lhe argumentei de imensas maneiras e acusei-o de falta de coerência e de hipocrisia social ao afirmar-se católico e ter defendido o "Sim". Se o Sr leva a mal, azar o seu, essa é uma atitude normal de quem é intolerante e de quem carece imenso de um espírito de auto-crítica.

Ainda para piorar fez uma pseudo-poesia sobre a verdade e custa-lhe aceitar as verdades que lhe são ditas.

Eu comentei à Ana sobre as perspectivas futuras da lei do aborto, tinha-lhe ficado bem cingir-se a esse assunto, está a ver porque é que as suas entradas estão "entupidas". O Sr. só vomita criticas não aceita ideias. O Sr. e o Luis V. bem que se podem juntar.
De cneves a 3 de Março de 2007 às 15:18
Snr.Sousa,
Recomendo-lhe vivamente o uso de uma "fralda facial" que proteja os outros dessa sua abundante e incómoda (para os outros) diarreia verbal...
Porque em última instância, o que você pretende é "tempo de antena", eu não lho vou conceder mais - mesmo que você continue a "defecar" comentários, como vem sendo hábito...
Por isso, até sempre e as melhoras!
Celestino Neves
De Cesar Sousa a 5 de Março de 2007 às 23:31
As verdades são mesmo dolorosas! Aiii!!!

Comentar post

.NÃO

-Reacção de Marques Mendes(SIC)

-Reacção de Ribeiro e Castro(SIC)

-Reacção de Movimentos pelo Não(SIC)

.links