.SIM

-Reacção de José Sócrates(SIC)

-Reacção de Jerónimo de Sousa(SIC)

-Reacção de Francisco Louçã(SIC)

-Reacção de Movimentos pelo SIM(SIC)

-Especial SIC
Últimas notícias
O Referendo nos Blogs

.posts recentes

. (sem assunto)

. ...

. Bom dia..

. ...

. apoio monetário

. ...

. despenalização do aborto

. Promulgação do Presidente...

. Vigarice

. concordo

.arquivos

. Novembro 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Agosto 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

.tags

. aborto

. abstencao

. casal

. celulas

. choro

. condições

. coragem

. crianças

. crime

. debates; sic; aborto

. democracia

. deputados

. desabafo

. despenalizacao

. despenalização

. despenalizado

. despenalizar

. direito

. duvida

. escravatura

. espanha

. estado

. familia

. feto

. governo

. hipocrisia

. igreja

. infértil

. ivg

. jose policarpo

. justica

. legislacao

. menino

. moralista

. morte

. mulheres

. opiniões

. parlamento

. pena morte

. politicos

. portugueses

. ps

. referendo

. vergonha

. vida

. todas as tags

.subscrever feeds

Terça-feira, 30 de Janeiro de 2007

...

Porque é as pessoas não recusam a hipocrisia de uma vez por todas? Quantas mulheres adeptas do NÃO já praticaram o aborto? Quantos homens adeptos do NÃO já directa ou indirectamente levaram a(s) sua (s) mulher(es) a praticar o aborto? Mas fica bem ser do NÃO. E se não lhes der jeito ter um filho naquela altura, às vezes somente por egoísmo, aí vão elas para Espanha, porque aqui não há condições. E de quantas semanas? Não interessa não dá jeito. Deixemo-nos, portanto da hipocrisia da falta de meios do SNS, do embrião que já não é embrião às 10 semanas, também da questão de sermos quase os únicos da Europa que temos esta Lei, não vale a pena ir por aí. O aborto sempre se fez e continuará a fazer-se, só que as mulheres que têm dinheiro fazem-no em segurança ( e nessa altura não se lembram de quantas semanas) as outras...................
publicado por comunidade às 14:41

link do post | comentar | favorito
18 comentários:
De jl Viana da Silva a 30 de Janeiro de 2007 às 15:38
Sabes porque é que os Gato Fedorento vão votar NÃO!
Porque, até às dez semanas, diz que é uma espécie de vida humana!
... diz que é uma espécie de vida humana!
... diz que é uma espécie de vida humana!
... diz que é uma espécie de vida humana!

O José Sócrates não tem 50 anos!
Tem 50 anos menos 10 semanas!

[acho que hipócrisia é não permitir aos mais desfavorecidos ter filhos e amor condigno... em vez de com eles lutar por melhores condições socio-económicas para tal!]

[90% das mulheres que aborta fa-lo uma vez, isso nem prejuizos faria, se nascessem todos, ao planeamento familar]
De Anónimo a 30 de Janeiro de 2007 às 16:36
Efectivamente alguns adeptos da vida já alguma vez caíram e resolveram fazer um aborto...
Mas é lógico que essas pessoas agora dizem não porque sabem quais foram as consequências nefastas que sofreram por causa dessa atitude e também sabem que havia uma pessoa que afinal já não há... Arrependeram-se (caminho certo!!)
Por muitos países grandes serem a favor da pena de morte, não quer dizer que dum pequeno país não sairá um NÃO maior do que eles todos...
PODE ESCREVER... PORTUGAL VAI FAZER OUVIR A SUA VOZ AO MUNDO! NÓS SOMOS PORTUGUESES, SOMOS PELA VIDA!
De Anónimo a 30 de Janeiro de 2007 às 17:26
Arrependeram-se, tudo bem, mas a verdade é que na altura lhes deve ter dado muito jeito não ter ninguem para sustentar. Elas fizeram o aborto e agora querem impedir que outros o façam com condiçoes de higiene e segurança!
Deixem os outros arrependerem-se também com os seus erros!
De Anónimo a 30 de Janeiro de 2007 às 19:25
O problema é que há erros e erros... Atentar contra uma vida humana ou contra qualquer outro direito fundamental dos outros é algo com que a sociedade não pode pactuar deixando que fique ao livre critério de cada um!
De Kika a 30 de Janeiro de 2007 às 20:35
Sou a favor do SIM, porque SIM, e vou votar SIM. Acabemos de vez com estas hipocrisias, porque CONHEÇO PESSOAS DO NÃO, que já praticaram mais que 1 e 2 abortos. Qual é a moral dessas pessoas, que foram a Londres fazê-los. Agora querem condenar mulheres, só porque não têm meios para fazer o aborto em segurança como essas "senhoras". Fazem-no "VÃO DE ESCADA" sem condições e sujeitas a morrer, (quantas vezes isso não acontecerá) e muitas vezes não têm comida para dar a um filho, quanto mais a dois. Deixemo-nos de ser retrógrados. Sejamos conscientes, não mandemos mais mulheres para a prisão, devido a este tipo de situações. ATENÇÃO, não tenho filhos porque não quero, porque não exitem condições neste TRISTE PAÍS para ter filhos, NUNCA MAS NUNCA FIZ UM ABORTO, mas não hesitarei em fazê-lo se necessário.
De Anónimo a 30 de Janeiro de 2007 às 23:06
O aborto deixa de ser «necessário» se as pessoas forem mais responsáveis (de preferência antes, mas também depois de conceberem um filho).
Não há nenhuma mulher portuguesa na prisão por causa de aborto, sabia? Deixemo-nos de demagogias e procuremos verdadeiras soluções para os problemas das mulheres!
Ainda que tanta gente defensora do «sim» repita à exaustão que «conhece imensas defensoras do não que já praticaram imensos abortos» (o que cheira a mentira demagógica à distância pela generalização que faz) e ainda que isso seja verdade nalguns casos, não é a incoerência de uns que torna ilegítimos os princípios que eles dizem defender e que eu defendo (e coerentemente).
Diz que «vota sim porque sim». Pois é, como muito boa gente. EU VOTO NÃO porque não quero pactuar com a morte de seres humanos indefesos já concebidos nos ventres das suas mães e acho que as mulheres portuguesas merecem mais e melhores soluções que não passam pelo aborto, que todos reconhecemos ser um mal e não é solução para coisa nenhuma.
De luis v a 31 de Janeiro de 2007 às 13:11
"SE" as pessoas forem mais responsáveis? Mas estamos a discutir a realidade ou a wonderland?

"Não há nenhuma mulher portuguesa na prisão por causa de aborto, sabia?"

Sabia que muitas foram perseguidas e julgadas? Sabia que todas sentem medo de acabarem na mesma situação?
Mas porque é que os "nãos" continuam a dizer que não há mulheres presas? Se é porque não querem que vão presas então a lei está errada. Se querem que vão presas então deviam assumi-lo e mostrar até que ponto vai a sua saga prosecutória.


Deixemo-nos de demagogias e procuremos verdadeiras soluções para os problemas das mulheres!"

Demagogia é rejeitar a solução que está em cima da mesa, defender a que esteve em vigor até agora com resultados lastimáveis, e ainda por cima vir falar em paraísos e wonderlands em que as pessoas são responsáveis e ajudam umas às outras.

Sobre as senhoras do "não" que abortam e levam as filhas ao estrangeiro já ouvi vários casos do género. A mentalidade dessas figuras sinistras é que no seu caso (ou no da sua filha) o que aconteceu foi um deslize, porque afinal são pessoas de bem, não são umas desavergonhadas. Essas são as outras, as mulheres do povo, que abortam porque querem. Dizem as senhoras bem que o seu caso é especial. É verdade, é especial, vão a clínicas de luxo ao estrangeiro.

Sobre isto, leram o artigo de opinião no público do Ricardo Felner?
http://www.publico.clix.pt/shownews.asp?id=1283936&idCanal=21

Ponho aqui uns excertos.

"outros indicadores dão a medida da diferença de estilo, de classe social, relativamente à comunidade do "sim", mais heterogénea e desmazelada. O beijo, por exemplo. Entre os grupos do "sim" prevalecem largamente os dois beijos na cara,

No "não", pelo contrário, só é admissível o beijo unifacial. Sem excepções. Sempre.

Posto isto, se o cumprimento do "sim" representa a tradição mais vulgarizada em Portugal, nesta matéria, que significado tem o beijo unifacial? É ele um beijo elitista? Serão as pessoas do "não" elitistas?

[...]

É certo que faltam estudos que permitam extrapolações mais rigorosas sobre a origem social e a conta bancária de quem assim beija. E que beijar assim não condena ninguém. Mas uma coisa parece indesmentível. Esse não é o cumprimento tradicional dos sindicalistas, nem dos utentes dos barcos da Soflusa, nem das empregadas domésticas, nem das lojistas do centro comercial de Odivelas, nem dos agricultores de Sobral de Monte Agraço."
De Kika a 31 de Janeiro de 2007 às 23:13
Sou pelo SIM porque SIM e vou votar SIM. Não é mentira demagógica, aquilo que comentei em que conheço "senhoras" defensoras do NÃO que foram abortar a Londres. Uma delas de seguida fez uma laqueação de trompas, para não ter de ir fazer mais abortos ao estrangeiro. A isto chama-se hipocrisia. Não desminta aquilo que SEI.
De Verdade incoveniente a 30 de Janeiro de 2007 às 23:19
Na realidade o que falta parece ser realmente que a policia actue perante a lei. Sabemos que há boa gente e má gente em todos os sectores da sociedade, desde gente má na medicina, como religiosos etc. e também pode haver gente boa nos sectores que aparente são maus. Infelizmente até um ladrão pode ter optado por roubar perante uma situação difícil na sua vida ou por grande pressão, mas na realidade se for apanhado não vão ver se é boa pessoa, até pode ter atenuantes se a pessoa não tiver cadastro mas vai preso na mesma. Parece que querem por as mulheres num pedestal intocável mas boas e más mulheres sempre houve, tanto se enquadram nas boas mães, como nas boas e honestas profissionais e também se têm enquadrado em quadrilhas de tráfico de droga, sequestradores, assassinas etc etc . Sendo assim também as que fazem aborto também se podem enquadrar nas boas mulheres que em momento de cegueira e pressão fizeram um aborto e se vão arrepender como se podem colocar no leque de pessoas maquiavélicas ou simplesmente más pessoas que praticam o aborto vezes sem conta. Sei de uma história na provincia que uma mulher matava os bebés à nascença com um alfinete na cabeça (depois foi apanhada). No entanto, assim como não se soltam os bandidos de ocasião e vão todos presos, penso que também a justiça deveria actuar nos casos de aborto, porque muitos ocorrem muito criminosamente e ainda mais, o medico ou parteira ou seja lá o que for que pratica o aborto, também deveria ser responsabilizado. E explico... Nunca se poderá resolver o assunto das gravidezes indesejadas incentivando à facilidade e à prática do aborto mas se em vez disso houver um esclarecimento e as pessoas tiverem medo das consequências, então possivelmente também as pessoas passem a ter mais cuidado e parem de achar que o sexo começa com uma noite normal no restaurante, depois um copo na discoteca e acaba na cama, ou então entre namorados que acham que podem praticar sexo enquanto namorarem (durante 7 anos) ou entre pessoas casadas que praticam adultério. Há valores muito mais altos que o sexo, e em vez de andarem a armar às educadoras sexuais nas escolas a incentivarem os miúdos ao uso do preservativo, deveriam elucidar que o sexo como sendo um acto tão importante na vida ao ponto de criar uma vida, não deveria ser banalizado como tem sido e praticado nos vãos das escadas sem um mínimo de condições de higiene e como se sabe há perigo de hemorragias e origina muito mais mortos quando origina tantas doenças por vezes incuráveis e também tanta violência se tem praticado por causa de sexo, desde rixas entre pretendentes "com o cio". Tanta desgraça que tem havido por causa da bandalheira que se move em roda do sexo, pornografia, prostituição etc etc etc etc .... Parece-me que a lei deveria ser aplicada porque as raízes que provocaram o sexo à esquina e dentro dos automóveis está agora a querer dar mais um passo contra a humanidade, querendo tirar o direito às mulheres de serem mães e de viverem uma vida familiar normal em amor, querem incentivar à promiscuIdade. Todos nós recebemos do universo aquilo que semearmos, se semearmos morte colheremos morte se semearmos vida colheremos vida. ACONSELHO VIVAMENTE OS JOVENS A NÃO PRATICAREM O ABORTO TIRANDO A VIDA AO FETO, PORQUE AS CONSEQUÊNCIAS PSICOLÓGICAS SERÃO MUITO MAIS PESADAS DO QUE AS CONSEQUÊNCIAS DE MANTE-LO VIVO DEIXANDO-O NASCER. SE O MATAREM O UNIVERSO VAI-LHES DEVOLVER ESSA ATITUDE EM MUITO SOFRIMENTOS NA VIDA.
VOZ DA EXPERIÊNCIA!!!
FELICIDADES E TENHAM MUITOS FILHOS, O UNIVERSO CONTRIBUI PARA A VIDA, NÃO O CONTRARIEM!!!
De kavkaz a 30 de Janeiro de 2007 às 23:55
"O que há de insuportável neste debate [sobre o aborto] é a hipocrisia com que se defende a vida e se ignora a realidade social, o sofrimento, a discriminação."
Teresa de Sousa, PÚBLICO, 30-01-2007
De Luz para quem quiser ver a 31 de Janeiro de 2007 às 16:39
A realidade social é muito trágica, decadente e doentia... por isso votar "NÃO" para inverter a bandalheira...
De luis v a 1 de Fevereiro de 2007 às 02:08
Seja o nosso farol, a nós que andamos perdidos na escuridão. Ilumine-nos!

ps: para acabar com a bandalheira? Só se for com a técnica do quanto pior melhor.
De A Destemida a 31 de Janeiro de 2007 às 09:39
Alguns dos comentários a favor do Não fizeram-me lembrar uma reportagem que vi há dias na SIC... Mostraram 3 mulheres com 3 histórias de vida diferentes. Uma que era para abortar mas em cima da mesa, decidiu não o fazer e hoje está feliz com a decisão. A outra, abortou 3 vezes, porque na altura, tinha outros projectos de vida mas hoje em dia, é casada e tem três filhos que adora. Não se arrependeu do que fez porque para ela não era a altura certa. A outra, que guardei para ultimo, descobriu que estava grávida duma criança que sofria de trissomia 21. Mesmo assim, contra a opinião de todos os médicos, ela decidiu continuar com a gravidez. Porque segundo ela, a trissomia 21 não era uma razão boa o suficiente para abortar. Diz que sofreu durante 25 semanas, sempre a ser pressionada pelos médicos. Só ficou descansada quando chegou aquela altura que ninguém lhe poderia tirar criança, segundo a lei. No princípio, admirei a sua coragem, mas no fim, ouvi duas frases que me fizeram pensar, que se calhar não foi bem coragem, mas sim maluquice ou um momento de inconsequencia. As frases foram: tive que deixar de trabalhar para me dedicar a tempo inteiro a esta criança ( já tem 2 filhos)... E preocupa-me o seu futuro... Pois bem... Terá sido a decisão mais adequada? Não tera sido inconsequente?
De Marilia a 31 de Janeiro de 2007 às 15:05
Quem ama de verdade arrisca tudo!!!Essa mãe não foi inconsequente...essa mãe deixou de ser egoísta e materialista e decidiu abrir-se ao mundo do amor e da bondade, embora reconhecendo que iria ter pela frente muitas batalhas e limitações!!!!!
De LUZ PARA QUEM QUISER a 31 de Janeiro de 2007 às 16:43
Os "sim" aludem que é preciso abortar para não deitarem bebés para o caixote de lixo... ou para não fazerem abortos em vãos de escada... Quando estão com vontade de os fazer não se importam das más condições do vão de escada onde brincam aos papás e ás mamãs...
São maus e ridiculos
De Luz para quem quiser a 31 de Janeiro de 2007 às 16:49
Se tiver um cancro é obrigada a sofrer as consequências e não pode aborta-lo...
Também se tiver uma vida dentro de si tem a obrigação de se sacrificar para criar essa vida com amor e dar graças a Deus não ser um cancro do qual não se pode libertar e lhe vai sugar a própria vida, em vez de aludir argumentos egoístas e malvados e tirar a vida do feto para poder continuar a fingir que os faz só para gozar e ter prazer...
Abram os olhos...
De kavkaz a 31 de Janeiro de 2007 às 21:12
»Luz para quem quiser»,
Você escreveu-me um comentário, mas não tenho indicação em que post se encontra. Não tenho tempo para procurá-lo. Assim, recordo-lhe aqui esse comentário e digo-lhe o que penso sobre o que escreveu. Considere como resposta ao que disse:
«A realidade social é muito trágica, decadente e doentia... por isso votar "NÃO" para inverter a bandalheira...»

Considero o seu comentário muito pobre, superficial e revela não perceber o tema do referendo.

A acreditar no que diz transmite a ideia de viver num bairro de lata com internet. O seu comentário espelha tal imagem.

Há oito anos atrás o Não ganhou o referendo. Agora você diz que estamos numa «bandalheira». Deverá estar a referir às consequências do Não ter ganho no último referendo e ser a continuação da mesma política de há séculos?

Você Não pensa bem e escreve ainda pior. Tem as ideias muito pouco desenvolvidas e com uma frase qualquer pensa que convencerá.

Percebe-se ser fanático. Os seus argumentos são demasiados simplistas e desinteressantes e tentam baralhar quem Não sabe.

A mim, argumentos de iluminação, luz, Não chegam e Não convencem.

Os meus cumprimentos.

P.S. Também o segundo comentário acima, às 16:49, é do mesmo tipo. Não lhe acho qualquer interesse ou utilidade.
De Anónimo a 12 de Fevereiro de 2007 às 15:27
"Quantas mulheres adeptas do NÃO já praticaram o aborto?" se calhar antes eram a favor e agora sao do nao.. e porque?? porque fizeram um aborto e ficaram com peso na consciencia de o terem feito.. porque ficaram mal psicologicamente e fisicamente.. porque nao querem que o que se passou com elas se passe com outras pessoas.. porque elas, mais que ninguem, sabem o que é o aborto.. e n foi por falta de condiçoes em Portugal, porque muitas delas tb ja o fizeram em Espanha, e agora estao arrependidas.. MATAR um filho é sp um filho.. e tomar a decisao d fazer um aborto n é uma coisa k seja decidida assim sem mais nem menos! mas mts tomam, e dp arrependem-se.. é triste.. mas é verdade..

Comentar post

.NÃO

-Reacção de Marques Mendes(SIC)

-Reacção de Ribeiro e Castro(SIC)

-Reacção de Movimentos pelo Não(SIC)

.links