.SIM

-Reacção de José Sócrates(SIC)

-Reacção de Jerónimo de Sousa(SIC)

-Reacção de Francisco Louçã(SIC)

-Reacção de Movimentos pelo SIM(SIC)

-Especial SIC
Últimas notícias
O Referendo nos Blogs

.posts recentes

. (sem assunto)

. ...

. Bom dia..

. ...

. apoio monetário

. ...

. despenalização do aborto

. Promulgação do Presidente...

. Vigarice

. concordo

.arquivos

. Novembro 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Agosto 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

.tags

. aborto

. abstencao

. casal

. celulas

. choro

. condições

. coragem

. crianças

. crime

. debates; sic; aborto

. democracia

. deputados

. desabafo

. despenalizacao

. despenalização

. despenalizado

. despenalizar

. direito

. duvida

. escravatura

. espanha

. estado

. familia

. feto

. governo

. hipocrisia

. igreja

. infértil

. ivg

. jose policarpo

. justica

. legislacao

. menino

. moralista

. morte

. mulheres

. opiniões

. parlamento

. pena morte

. politicos

. portugueses

. ps

. referendo

. vergonha

. vida

. todas as tags

.subscrever feeds

Quarta-feira, 31 de Janeiro de 2007

Mais 10 tópicos

Mais 10 tópicos para votar NÃO


NÃO - Não quero que em Portugal uma mulher grávida possa escolher entre a
vida e a morte do filho, (mesmo que este tenha apenas 8, 9 ou 10 semanas de
vida);
NÃO - Um Estado laico, desde que de Direito, tem obrigação de impôr a
protecção mínima da vida humana, mesmo contra a vontade da mãe;
NÃO - O marido da mãe, que legalmente é o pai, não pode ficar de mãos atadas
quando se trata de decidir entre a vida e a morte do seu filho;
NÃO - Num país onde não há dinheiro para manter maternidades abertas, também
não pode haver dinheiro para financiar clínicas de aborto...
NÃO - Num país onde há mais velhos que novos, permitir a eliminação dos mais
pequeninos de todos é matar a prazo a população;
NÃO - A liberdade de alguém, sobre o seu corpo, a sua vida, acaba onde
começa o corpo e a vida do outro;
NÃO - O aborto não é uma questão de saúde pública, porque as grávidas não
são doentes, são mulheres saudáveis, (pelo menos até à data em que fazem o
aborto);
NÃO - Porque não é autorizando que se faça o mal que se ajuda a acabar com
ele;
NÃO - Porque as mulheres (e todas as pessoas) devem ser responsabilizadas
pelos seus actos - o sexo pode dar origem à concepção de uma criança, logo,
se não se evita tal concepção, há que aceitá-la;
NÃO - Há alternativas ao aborto e todas são melhores, pois a morte é o mal
maior (criar / criar com apoio / dar a criar, em adopção, a quem não pode
conceber).
publicado por comunidade às 17:10

link do post | comentar | favorito
31 comentários:
De ana silva a 31 de Janeiro de 2007 às 17:40
concordo.
a kátia realmente precisa que alguém tome conta dela quando ela for velhinha. pobrezita.
De LUZ PARA QUEM QUISER a 31 de Janeiro de 2007 às 17:45
Os "sim" aludem que é preciso abortar para não abandonarem bebés para o caixote de lixo... ou para não fazerem abortos em vãos de escada... Quando estão com vontade de os fazer não se importam das más condições do vão de escada onde brincam aos papás e ás mamãs...
São maus e ridículos

Se tiver um cancro é obrigada a sofrer as consequências e não pode aborta-lo...
Também se tiver uma vida dentro de si tem a obrigação de se sacrificar para criar essa vida com amor e dar graças a Deus não ser um cancro do qual não se pode libertar e lhe vai sugar a própria vida, em vez de aludir argumentos egoístas e malvados e tirar a vida do feto para poder continuar a fingir que os faz só para gozar e ter prazer...
Abram os olhos todos os malvados declarados do “sim à morte e ao egoísmo”

eles dizem:
-sim ao sexo nos vãos de escada sem higiene
-sim ao sexo no automóvel a seguir ao passeio
-sim ao sexo a seguir à discoteca
-sim ao sexo em relações adulteras
-sim ao sexo antes do casamento
-sim ao perigo de doenças transmissíveis sexualmente
-sim aos projectos do liceu e faculdade
-NÃO AO SACRIFÍCIO PARA CRIAR UMA CRIANÇA

Será que eles como sendo gente tão cega e de coração de pedra
também nasceram de uma situação precária que os transformou no que são hoje?
ou será que se transformaram em pessoas assim pela ricas vidas que tiveram
resultado de fecharem os olhos a tudo e a todos egoisticamente…

Deixem nascer as crianças, antes ter uma mãe novinha ou pobre, do que uma rica
que só pensa nela própria e nos seus mesquinhos projectos…

NÓS DIZEMOS:
-NÃO ao sexo nos vãos de escada sem higiene
-NÃO ao sexo no automóvel a seguir ao passeio
-NÃO ao sexo a seguir à discoteca
-NÃO ao sexo em relações adulteras
-NÃO ao sexo antes do casamento
-NÃO ao perigo de doenças transmissíveis sexualmente
-NÃO aos projectos do liceu e faculdade SE DEPENDEREM DA VIDA QUE ESTÁ PARA NASCER
-SIM AO SACRIFÍCIO PARA CRIAR UMA CRIANÇA

A VIDA JÁ MOSTROU A TODOS QUE HÁ COISAS QUE NÃO PODEMOS ESCOLHER, MUITAS VEZES
MESMO PERANTE TODOS OS ESFORÇOS, AS COISAS QUE TANTO QUERIAMOS SE VÊEM DISTÂNTES DE NÓS PORQUE NÃO ESTÃO AO NOSSO ALCANCE, MESMO COM SACRIFICIOS…
MUITOS TERIAM SE ESSAS COISAS ESTIVESSEM À DISTÂNCIA DE UM ABORTO (NÃO DO NOSSO MAS DO DE UM FETO INDEFESO)
AS COISAS QUE ESTÃO AO NOSSO ALCANCE, COM UM SACRIFICIO, COMO POR EXEMPLO DEIXAR NASCER UMA VIDA, DEVERIAM SER BALAUSTRE NA NOSSA VIDA, PARA QUE A NOSSA VIDA NÃO SEJA SÓ DE SACRIFICIOS PARA COMPRAR CARROS, CASAS, FÉRIAS E ROUPAS, TER CÃES DE RAÇA E DEPOIS PARA CRIAR UMA CRIANÇA CONTINUA A SER NECESSÁRIO CONDIÇÕES DE LUXO QUE ALMEJAMOS…. PARA CRIAR UM FILHO JÁ SÃO NOVOS DEMAIS, NÃO TÊM TEMPO NEM DINHEIRO.
NA REALIDADE NÃO TÊM NADA… CRIAR UM FILHO HOJE EM DIA É MAIS UM DIVERTIMENTO QUE TEM QUE SER COM TODOS OS PLANEAMENTOS, SE O FILHO VIER FORA DESTAS CONDIÇÕES, JÁ NÃO É CONSIDERADO FILHO… É UM ABORTO.

DEPOIS NÃO DIGAM QUE AMAM OS FILHOS, PORQUE NA REALIDADE O QUE AMAM É ANDAR A PASSEAR O VOSSO “SUCESSO” PELAS RUAS DA MODA E PELAS CASAS DOS AMIGOS.

Uma vida é vida este ano ou no próximo, na barriga de uma prostituta ou de uma boa moça,
é vida se produto de uma noite e é vida se for produto do amor…
É sempre vida. Nós não temos o direito de decidir quando é vida ou não… isso já foi decidido no momento da concepção.
TENHAM FILHOS E PEÇAM AJUDA. A VIDA É QUE NOS DÁ FELICIDADE. VER NASCER UMA CRIANÇA NOS DÁ FELICIDADE. OU ACHAM QUE O QUE DÁ FELICIDADE É VER DEITAR NO CAIXOTE DO LIXO OS RESTOS DE UM FETO QUE ESTAVA DENTRO DE NÓS?
De ana silva a 31 de Janeiro de 2007 às 18:31
meu deus! que pena tenho de si.
De ... a 31 de Janeiro de 2007 às 19:26
Não precisa de ter... quem tem penas guarda-as para si... Guarde-as para si que vai precisar para quando cair do seu pedestal de arrogância egocentrismo ...
De lastpoet a 5 de Fevereiro de 2007 às 17:50
Quem me dera que toda a pena que eu sentisse fosse pelas pessoas que são a favor da vida. Significaria que estávamos num mundo muito melhor.
De cneves a 31 de Janeiro de 2007 às 19:43
minha (ou meu)cara,

"Cruzar consigo neste espaço e "bater de frente" com este seu comentário, é como andar de autocarro na hora de ponta.
- Encontramos algumas pessoas com sinais de pouca higiene (exterior). No seu caso, o problema é mais interior mas que cheira, ai isso é que cheira!
Também tenho pena de si!
Celestino Neves
De ... a 31 de Janeiro de 2007 às 21:54
pode guardar as suas penas para sim e pode-se colocar no mesmo poleiro da sua amiga. Na realidade Jesus já tinha dito que íamos conviver com o mal, aqueles que visam apenas os seus interesses, o que é um mal que tem que ser suportado. Aliás já tenho ignorado a maioria dos seus comentários que apenas visam o jogo psicológico, atacar e não construir, vê-se que é uma pessoa com poucos recursos o que é uma pena porque gosto de pessoas assim quando têm um coração ensinável , mas você parece realmente alguém obstinado. Lamentavelmente não tenho pena de si. Acho que todos tem o direito de se arrepender e entrar no bom caminho. Encontra-lo neste blog é como passar junto do autocarro na hora de ponta, leva-se com uma baforada de poluição mas desta vez mental e deixe-me dizer-lhe, par a se picar tanto com o comentário de outra pessoa já me leva a desconfiar que vários comentários carregados de impropérios e demagogias que se vêm aqui podem realmente ser seus, ainda não li um comentário seu que se aproveitasse alguma coisa... É pena não os escrever em papel... talvez tivessem um final mais nobre... reciclar...
De Sonia a 31 de Janeiro de 2007 às 23:00
Caro Celestino,

há pessoas com quem não vale a pena argumentar, isto porque a sua mente é demasiado tacanha, sem escrúpulos e mal formada. Emanam malvadez e pequenez espiritual. Vale a pena sim ler os seus comentários, carregados de bom senso e que irritam os sem argumentos.
Os meus cumprimentos e... gabo-lhe a paciência para estes pobres de espírito
De Maria a 1 de Fevereiro de 2007 às 14:13
Sonia...tenha descaramento!!!!!!
De Anónimo a 2 de Fevereiro de 2007 às 18:02
para si so tenho uma coisa a dizer...
EHEHEHEHEHEHHE
De cneves a 1 de Fevereiro de 2007 às 14:56
Cara Sónia,
Obrigado pelo comentário e...paciência é coisa preciosa para enfrentar alguns "comentários" deste blog!
Parafraseando a Maria - que lhe "aconselhou" descaramento(!) - eu vou continuar a tê-lo (o descaramento) para continuar a dar a cara pela lucidez!
E disse bem - DAR A CARA - porque o nome com que assino (a "cara") é mesmo o meu!
Cumprimentos,
Celestino Neves
De Sofia a 3 de Fevereiro de 2007 às 19:42
Bem, eu há bem pouco tempo ainda ia participando e comentando neste blog, mas confesso que fiquei estou sem paciencia para comentarios daqueles que abundam no blog e que se aproximam muito daquele comentario de cima (aquele que oferece Luz para todos, como se fosse da EDP, enfim...). Mas desisti, ja nao ha paciencia quando as pessoas (quer do Sim, quer do Não) tentar manter um bom debate, porque o assunto é sério, e depois vêm outros estragar tudo.
Eu já não tenho a sua paciencia Celestino!! Por isso, prefiro comentar blogs pessoais onde ainda reina o bom senso e a educação dos apoiantes de ambos os lados.
De Maria a 1 de Fevereiro de 2007 às 14:12
O senhor Celestino critica sempre quem não deve!!!Por acaso não vê que foi a Anabela que comecou a criticar sem razão nenhuma???
Sinceramente tanta falta de civismo e aceitação de opinião alheia.
De Maria a 1 de Fevereiro de 2007 às 14:19
Uma pequena correção foi a Ana Silva e não a Anabela.Até pq não existe ninguém neste blog com esse nome.
De cneves a 1 de Fevereiro de 2007 às 14:44
Cara Maria,
Eu critico sempre "quem devo" (na minha perspectiva) e é óbvio que as razões para criticar, são SEMPRE MINHAS! - Nem sequer critiquei a autora de "tópicos", mas sim o autor do "comentário" DEMENTE que assina com "LUZ PARA QUEM QUISER"...
Falta de civismo é aquilo que "vemos no espelho" QUANDO NÃO O TEMOS (o civismo...)
Celestino Neves

De luis v a 1 de Fevereiro de 2007 às 01:55
Estes comentários ao estilo "LUZ PARA QUEM QUISER" falam por si. Engraçado que praticamente só existam destas pessoas do lado do "não". Os outros que estão pelo "não" não acham estranho estas companhias? Não significará nada?
De Peter Pan a 1 de Fevereiro de 2007 às 14:59
Desculpe-me mas depois de ler o seu post Luz não vi nenhuma vi sim as trevas, porque realmente a quantidade de absurdos por si escritos é tão grande que até pensei se estou na Idade Média ou nalgum julgamento da Santa Inquisição, ou então ali na Antónia Maria Cardoso. Você com essa conversa faz-me lembrar uma personagem da obra literária do Jorge Amado "Tieta do Agreste" a Perpétua que também pregava muito a moral e os bons costumes católicos mas depois...... você deve saber. Gostei muito e em particular da sua humanidade na sua analogia entre uma prostituta e uma boa moça. Enfim uma verdadeira humanitária ao serviço do atraso e retrocesso.
De ILopes a 4 de Fevereiro de 2007 às 15:43
Será que este ser iluminado também diz não ao sexo para fins que não seja de procriação? Ó amigo(a) quem precisa aqui de um pouco de luz é você. Esta é a posição mais ridícula que já ouvi até hoje. E eu até sou tolerante a tal e tal, mas isto já é extremismo e exagero. Quanto moralismo.. Todos temos telhados de vidro amigo(a). Não cuspa para o ar que lhe pode cair em cima.
cumps
De lastpoet a 6 de Fevereiro de 2007 às 14:16
Por favor, não traga aqui a religião. A religião está no mesmo sopé dos Políticos. Os mais em baixo da cadeia alimentar têm fé verdadeira, os que subiram mais... bem estão literalmente se marimbando. A Igreja, principalmente tem muito a que responder quer no tempo moderno (não aos preservativos?!) quer nos tempos antigos ( Santa?!?! Inquisição). A igreja não tem voto nenhum na matéria. Aliás é culpada precisamente pelos ponto a que tudo chegou actualmente. Por isso deixe Demónios e anjos aparte aqui.

A vida é aquilo que está em jogo aqui, não apenas umas poucas mudanças de religião.
De cneves a 31 de Janeiro de 2007 às 18:09
Cara amiga "tópicos",
Começo por lhe dizer que não estou irritado (indignado talvez, que tem maior dignidade e é um direito...). E também lhe digo que não precisa de me responder, se isso lhe causa tanto incómodo...
Contudo, vai ter que continuar a "suportar" os meus comentários, uma vez que, lamentavelmente para si, não sou pessoa de "passar à frente" quando tropeço nas coisas que escreve...
1. Se dramatiza tanto a questão da interrupção da gravidez até às 10 semanas, então, a ÚNICA coisa que lhe é licito fazer, é "vir para a rua" de megafone em punho e convencer as pessoas - NÃO PODE EXIGIR que o estado o imponha.
2. Não confunda aquilo que você pensa que deveria ser o papel do Estado "mesmo laico", com o que de facto DEVE SER! É que o Estado laico, não pode servir de "muleta" (através do Código penal) àqueles que acham que este tem obrigação de impor DOGMAS e CONCEITOS MORAIS (sejam da Igreja católica, sejam de qualquer outra Confissão)!
3. Diz que "o aborto não é uma questão de saúde pública..." - Engano seu! - O aborto CLANDESTINO é DE FACTO uma questão de saúde pública e o Estado tem o DEVER de o ajudar a resolver!
4. Novamente os conceitos religiosos: "não é autorizando que se faça um mal, que se acaba com ele..." - Um mal para si, que acredita na vida a partir da concepção (e tem esse direito...) mas e os outros?
5. "...as mulheres devem ser responsabilizadas pelos seus actos..." - refere-se você ao facto de terem ficado grávidas por "irresponsabilidade"...
Um "macho" fraldisqueiro e irresponsável, não diria "melhor": - Correu mal, a culpa foi dela!)
Cumprimentos,
Celestino Neves
De *consciente* a 31 de Janeiro de 2007 às 19:11
Antes de mais começo por dizer já que posso ñ ser a pessoa mais indicada para falar deste assunto pela simples razão de ter apenas 17 anos.mas mesmo assim vou falar.eu apesar de respeitar a opinião de todos tenho a minha opiniao formada, eu sou a favor da despenalização do aborto porque, ao aborto ser legal ninguem mas ninguem mesmo é obrigado a faze-lo e s não for legal ninguem o poderá fazer, (em portugal, e em boas condições).depois quem tem possibilidades vai a Espanha fazê-lo em boas condições e quem não tem fa-lo em portugal e condições precárias que podem provocar até a morte.as pessoas não tem consciência e só pensam nelas próprias e depois ainda vem com aquela conversa do se tem coragem para o fazer tem que ter coragem para o ter, por favor estamos em pleno século xxi acordem para a vida, ja imaginaram que muitas vezes os abortos sao feitos por as pessoas não terem condições para criar os filhos é melhor depois deixarem-nos ao pe dos contentores e daí irem por exemplo para a casa pia e abusarem deles é?????????uma vida para vir ao mundo só deve vir quando é para viver , não quando é para sobreviver!pensem nisto para sofrer vale a pena vir ao mundo???esta é a minha opinião acho que as pessoas não deviam pensar só nelas...mas sim também nos outros...por isso é que este país não vai para a frente!
De juventude a 31 de Janeiro de 2007 às 19:20
Vai muitos anos à sua frente para tirar a prova dos nove das suas ideias.
Quando a cabeça não tem juízo o corpo é paga.
às vezes o corpo dos outros que nós achamos que não são gente...
De Anónimo a 31 de Janeiro de 2007 às 21:05
pois é mesmo por haver gente "adulta" como você k morrem tantas mulheres a fazer abortos muitas vezes não por vontade mas para não fazem sofrer os filhos depois de virem ao mundo...eu apesar da mnh idade posso ser tanto ou mais consciente k você.e o corpo paga paga mas é o corpo das crianças k nascem idesejadamente e que são postas ao lado dos contentores!e mais uma vez digo por o aborto ser legal ninguem é obrigado a fazê-lo, fá-lo só que ker, ou k por algum motivo não tem outra opção.espero k a criança se fassa entender...
De Anónimo a 3 de Fevereiro de 2007 às 16:59
Ao consciente
apesar dos seus 17 anos, pensa melhor do que muitos adultos. Mas lamentavelmente, quando alguém se acha dono da razão, pensa que nada mais tem de aprender, principalmente com os mais novos. Ainda bem que gente nova, que será o futuro, pensa assim. Daí ter toda a legitimidade para falar do assunto, porque tem uma opinião formada e porque sofrerá as consequências do referendo.
Cumprimentos
De kavkaz a 31 de Janeiro de 2007 às 22:01
Você começa mal. Logo no início escreve «Não quero…»

Você convenceu-se que é o Papa e que deve mandar em toda a gente? Tem a barriga cheia e fala do púlpito e toda a gente tem de aceitar e dizer-lhe «Amem»?

Se você não quer abortar não aborta. É a sua consciência que lhe manda. Você deve ser a responsável. Mas não pode decidir pelos outros. Não deve pensar que é mais esperta que os outros e deve mandar…

Sabe pouco para o que pretende mandar. Temos Salazar de volta?

Vota Não porque quer a prisão. Porque tem raiva às mulheres que decidem segundo a sua consciência e Não como você entende. E você acha que Não podem e Não devem. Enfim, mentalidade do passado!

Votar SIM acabar com uma lei injusta e atrasada na Europa. Portugal tem de progredir e acabar com o salazarismo!

Os meus cumprimentos.
De Anónimo a 31 de Janeiro de 2007 às 22:05
eu estou para ver se não fossem os 17 anos qual seria o argumento de defesa perente este comentário...
De luis v a 1 de Fevereiro de 2007 às 01:59
Ataques ad hominem vindos de alguém que assina anónimo são o que melhor este pessoa consegue fazer. Siga para bingo!
De Anónimo a 6 de Fevereiro de 2007 às 12:51
é so pq ainda nao tens idade para saberes o que te vai acontecer no futuro, nem que tipo de vida terás ou se terás comida para dar aos teus filhos.
Levamos muitos xutos na vida ... e provavelmmente ainda nao levaste os piores ... daqui a uns anos saberas do que falo.
Simplesmente nao sabes se algum dia irás precisar ... e .. acredita a vida muda e o mundo muda... e depois só o vão de escada ou Outro país
De Anónimo a 31 de Janeiro de 2007 às 22:09
completamente apoiado ninguem tem que querer mandar nas decisóes dos outros, cada um deve decidir por si...o iguismo fala mais alto em quem vota não...
De kavkaz a 31 de Janeiro de 2007 às 22:57
«...muitas vezes e a brincar dizem-se coisas a sério
...eu explico:
...há pouco, no café a tomar a minha bica, a tv estava sintonizada na TVi
...e enquanto tomava o biquinha ouvi o que se passava no programa:
...Manuel Luis Goucha e a sua colega apresentadora falavam ao telefone com uma telespectadora
...a determinado momento o manel goucha começou a dissertar sobre o cabelo comprido da sua colega e perguntava:
...não acham que ela ficava mais bonita com o cabelo cortado por aqui?
...mais sins e mais nãos e ele continuava:
...bem, vamos fazer um referendo e as pessoas telefonam-nos a dizer se sim ou se não, se corta ou não corta
...mais uns sins e mais uns nãos, até que, a certo momento, a apresentadora disse:
...- O.k., tudo bem mas...no final a escolha será sempre minha!...
...
...por querer, ou sem querer, ela disse ali, numa frase simples aquilo que este Referendo ao Aborto encerra:
...o aborto será sempre uma decisão da Mulher
...para isso e por isso e não só
...voto SIM »

Intervenção de Joaquim Nogueria, autor do blog «Lobices», num post de http://murcon.blogspot.com/
De GIL a 4 de Fevereiro de 2007 às 14:25
De GIL a 1 de Fevereiro de 2007 às 00:58
Votar SIM, é deixar à mulher com todas as suas faculdades, decidir o que fazer da sua vida, do seu corpo, é deixa-la decidir em consciência. Votar NÃO, é impor uma vontade própria aos outros, é não permitir que a mulher decida em liberdade de consciência, sujeitando-se às decisões das vontades dos outros. Eu voto pelo SIM. Quem sou eu para decidir sobre esta ou aquela mulher?
O SIM não obriga ninguém a abortar.
O NÃO vai obrigar a mulher a não poder decidir.
GIL

Comentar post

.NÃO

-Reacção de Marques Mendes(SIC)

-Reacção de Ribeiro e Castro(SIC)

-Reacção de Movimentos pelo Não(SIC)

.links