.SIM

-Reacção de José Sócrates(SIC)

-Reacção de Jerónimo de Sousa(SIC)

-Reacção de Francisco Louçã(SIC)

-Reacção de Movimentos pelo SIM(SIC)

-Especial SIC
Últimas notícias
O Referendo nos Blogs

.posts recentes

. (sem assunto)

. ...

. Bom dia..

. ...

. apoio monetário

. ...

. despenalização do aborto

. Promulgação do Presidente...

. Vigarice

. concordo

.arquivos

. Novembro 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Agosto 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

.tags

. aborto

. abstencao

. casal

. celulas

. choro

. condições

. coragem

. crianças

. crime

. debates; sic; aborto

. democracia

. deputados

. desabafo

. despenalizacao

. despenalização

. despenalizado

. despenalizar

. direito

. duvida

. escravatura

. espanha

. estado

. familia

. feto

. governo

. hipocrisia

. igreja

. infértil

. ivg

. jose policarpo

. justica

. legislacao

. menino

. moralista

. morte

. mulheres

. opiniões

. parlamento

. pena morte

. politicos

. portugueses

. ps

. referendo

. vergonha

. vida

. todas as tags

.subscrever feeds

Quarta-feira, 31 de Janeiro de 2007

Mais 10 tópicos

Mais 10 tópicos para votar NÃO


NÃO - Não quero que em Portugal uma mulher grávida possa escolher entre a
vida e a morte do filho, (mesmo que este tenha apenas 8, 9 ou 10 semanas de
vida);
NÃO - Um Estado laico, desde que de Direito, tem obrigação de impôr a
protecção mínima da vida humana, mesmo contra a vontade da mãe;
NÃO - O marido da mãe, que legalmente é o pai, não pode ficar de mãos atadas
quando se trata de decidir entre a vida e a morte do seu filho;
NÃO - Num país onde não há dinheiro para manter maternidades abertas, também
não pode haver dinheiro para financiar clínicas de aborto...
NÃO - Num país onde há mais velhos que novos, permitir a eliminação dos mais
pequeninos de todos é matar a prazo a população;
NÃO - A liberdade de alguém, sobre o seu corpo, a sua vida, acaba onde
começa o corpo e a vida do outro;
NÃO - O aborto não é uma questão de saúde pública, porque as grávidas não
são doentes, são mulheres saudáveis, (pelo menos até à data em que fazem o
aborto);
NÃO - Porque não é autorizando que se faça o mal que se ajuda a acabar com
ele;
NÃO - Porque as mulheres (e todas as pessoas) devem ser responsabilizadas
pelos seus actos - o sexo pode dar origem à concepção de uma criança, logo,
se não se evita tal concepção, há que aceitá-la;
NÃO - Há alternativas ao aborto e todas são melhores, pois a morte é o mal
maior (criar / criar com apoio / dar a criar, em adopção, a quem não pode
conceber).
publicado por comunidade às 17:10

link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.NÃO

-Reacção de Marques Mendes(SIC)

-Reacção de Ribeiro e Castro(SIC)

-Reacção de Movimentos pelo Não(SIC)

.links