.SIM

-Reacção de José Sócrates(SIC)

-Reacção de Jerónimo de Sousa(SIC)

-Reacção de Francisco Louçã(SIC)

-Reacção de Movimentos pelo SIM(SIC)

-Especial SIC
Últimas notícias
O Referendo nos Blogs

.posts recentes

. (sem assunto)

. ...

. Bom dia..

. ...

. apoio monetário

. ...

. despenalização do aborto

. Promulgação do Presidente...

. Vigarice

. concordo

.arquivos

. Novembro 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Agosto 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

.tags

. aborto

. abstencao

. casal

. celulas

. choro

. condições

. coragem

. crianças

. crime

. debates; sic; aborto

. democracia

. deputados

. desabafo

. despenalizacao

. despenalização

. despenalizado

. despenalizar

. direito

. duvida

. escravatura

. espanha

. estado

. familia

. feto

. governo

. hipocrisia

. igreja

. infértil

. ivg

. jose policarpo

. justica

. legislacao

. menino

. moralista

. morte

. mulheres

. opiniões

. parlamento

. pena morte

. politicos

. portugueses

. ps

. referendo

. vergonha

. vida

. todas as tags

.subscrever feeds

Sábado, 29 de Outubro de 2005

Aborto Sim ou Não?

- Aborto Sim ou Não? Eis a questão?

Desde já começo por dizer que sou contra o Aborto (interrupção voluntária
da gravidez), como também estou contra um possível referendo sobre esse tema.

A nossa actual lei já prevê o Aborto para os possíveis casos críticos
(violação, mal formação do feto, etc.), com os quais estou perfeitamente de
acordo.
Hoje em dia só engravida quem quer ou quem é negligente e neste último caso ,
como em outros tipos de crime, a negligência tem o seu preço. Nunca houve
tantos métodos para evitar a gravidez, como existem actualmente e com preços
bastante acessíveis. Senão vejamos: Para que serve e existe a pílula? ; Para
que serve e existe a pílula do dia seguinte? (nos caso de uma relação não
prevista) ; Para que serve e existe o preservativo? ; Para que serve e existe o
diafragma? ; etc. etc. etc. No hospital, com as respectivas consultas e preço
mais que acessível, a mulher pode "estroncar" as trompas, o que não lhe
permite engravidar, método este reversível, pois mais tarde, querendo ter
filhos, poderá novamente tirar o "anel" que bloqueia as trompas.

Perante isto o Aborto serve para quê?

- Decisão por Referendo ou Parlamento?

Os portugueses já expressaram uma vez, de forma inequívoca, a sua vontade.
Será que temos que andar ao "sabor do vento" ou da vontade de um ou meia
dúzia de políticos, que querem fazer do aborto a sua "guerra pessoal"
para mostrarem que mandam. O parlamento nunca se deverá sobrepor à vontade da
maioria dos portugueses, porque Portugal não é do governo / membros do
governo, mas sim de todos os portugueses, arrecadando as consequências dos
seus ideais, como temos que as arcar com uma boa ou má gestão governamental,
dos políticos que maioritariamente foram eleitos.
Numa altura em que Portugal necessita de todo o dinheiro possível, em que nos
foram cortadas várias "regalias" que já estavam em prática há anos,
tudo pela recuperação do nosso País, vão-se gastar milhares, senão
milhões de euros, num novo referendo, o qual já foi votado.

Temos mais onde gastar o nosso dinheiro, vamos é recuperar Portugal e dar-lhe a
dignidade e a projecção que os nossos antepassados lhe deram

Carlos Lemos

publicado por Equipa SAPO às 10:26

link do post | comentar | favorito
6 comentários:
De pmx a 29 de Outubro de 2005 às 11:19
"Hoje em dia só engravida quem quer ou quem é negligente..."

Seria verdade se alguma coisa tivesse mudado desde o último referendo sobre esta matéria. Infelizmente, decorridos alguns anos, tudo continua na mesma... : Continuamos sem educação sexual nas escolas (pelo que não me espanta o desconhecimento dos vários métodos anticoncepcionais, especialmente no interior do País); continuamos a julgar mulheres inocentes só porque não têm meios de o fazer em condições (o que obviamente só acontece a quem é pobre) e estamos a dispender recursos do estado com julgamentos em vez de os aplicarmos em pedagogia.
Ou seja, nada mudou desde o último referendo! A despenalização é apenas uma questão de justiça. As únicas que podem ser penalizadas são as que não dispõem de meios para o fazer em Espanha. Chega de hipocrisias. Faz sentido tratar como criminosas as mulheres que tanto sofrem com essa decisão? Ou pensam os homens que é uma decisão banal? Já algum homem o fez?
De Jorge Silva a 29 de Outubro de 2005 às 10:59
Não vale a pena eu escrever uma nova mensagem para o Blog pq esta já resume mm tudo! O aborto é, sem dúvida, a solução mais simples para uma gravidez indesejada. Mas será a melhor? Parece-me que não, longe disso. A lei deve ter uma função pedagógica e não me parece que isso seja conseguido com um diploma cuja mensagem seja: "se engravidar não há problema, já pode abortar!".
Não posso esquecer, claro que o aborto não é uma decisão fácil (pelo menos, para algumas mulheres). Todavia, a responsabilidade antes da relação e depois do parto para com a criança são sem dúvida mais correctas!
De vitor cunha a 20 de Outubro de 2006 às 09:45
Ninguem tem o direito de por fim a algo que não lhe pertense !!!!!!!!!!. eu sou de Deus, tu és de Deus, Nós somos de Deus!!!!!!!!. quem se atreve a destruir aquilo que não é seu? Certamente se arrepederá para o resto da sua vida!!!!!!!. morrerá mergulhada em tédio e remorso, não descansanso nem depois de morta!!!!!!!!!. sofrerá no seu corpo as atrocidades da violencia cometida contra um anjo que ainda não se pode defender!!!!!!!!. paz e bem, e vote não!!!!!!!
De Filipa a 20 de Outubro de 2006 às 09:46
Bom dia a todos...
Tinha apenas, 18 anos quando um dia vida desabou sobre mim...foi um erro inconsciente de uma adolescente? talvez? mas erros todos cometemos, e todos temos direitos a tentar minimizá-los. Hoje sou mãe e tenho consciência do que fiz na altura foi o mais certo para mim e para o meu hipotético filho. Todas as pessoas que andam por ai a criticar o aborto, deviam parar para pensar um pouco, de como é criar e educar filhos, sem Conheciemnto e Amor. De tudo o que li aqui, as pessoas so estão a pensar na morte do ser humano, e não num ser humano que mais tarde virá a ser uma pessoa infeliz e sem condições de crescimento e evolução. A Igreja Católica apela constantemente à vida e querem o nascimento de mais crianças, enquanto aquelas que por ai andam não olham por elas nem lhe dão a devida atenção. O vaticano é um dos Estados mais ricos do mundo ou será que estou errada? Porque não ajudam quem precisa e abdicam da sua riqueza pelas Crianças? Alem de não ajudarem ainda dão opiniões e incentivam pessoas a não abortar e permitirem que cresçam mais crianças sem condições de vida e infelizes, depois de ca estarem DEUS resolve não é? Por favor são decisões que não se tomam de ânimo leve e que deixam marcas para toda vida numa mulher. Todos os presentes deste blog, todos erramos e temos o direito de esclher o que queremos para nós, antes não deixar viver um feto, que deixar viver um Ser Humano sem AMOR.
A todos aqueles que são a favor de iguais direitos um Bem Haja!
De Anónimo a 20 de Outubro de 2006 às 10:35
Faço notar que ao votar "não" se está a dizer não à pena de morte a crianças inocentes e que nem ainda nasceram e muito menos fizeram nenhum mal a quem quer fosse.

Ao dizer "não" está-se a dizer que :

Toda a gravida tem de ser apoiada, toda a criança deve ser acarinhada e protegida.
Toda a gente tem direito a ver o sol, inclusivamente as crianças ainda não nascidas também tem direitos.

Não ao racismo contra as crianças ainda não nascidas.

A gravida tem mais opções e não deve ser precionada para matar o seu filho que traz no ventre.
É preferivel mil vezes apoiar as organizações de apoio à mulher gravida e às crianças do que apoiar locais legalizados para matar crianças.

Não às empresas que estão perfilados para abrir as portas para fazer directamente ou indirectamente negócio com a morte de crianças e precisam como pão para a boca que o aborto seja legalizado para poderem operar legalmente no mercado e ganharem dinheiro.

José Maria
De Fernanda a 20 de Outubro de 2006 às 11:20
Se houver despenalização, acho que devem ser as pessoas em causa a pagar integralmente o aborto, e não os contribuintes, que agora até já têm de pagar por um simples internamento €5 por dia até 14 dias, quando eu acho que ninguém é internado com gosto.Por essa razão se decidirem pelo aborto, acho que o devem fazer em clinicas privadas, de forma a não entupir os hospitais publicos, quando há tanta gente à espera anos para fazer uma simples cirurgia e forem essas mulheres a pagar, começam a sentir no bolso e então creio que vão pensar 2 x antes de andarem a brincar aos " papás e mamãs "

Comentar post

.NÃO

-Reacção de Marques Mendes(SIC)

-Reacção de Ribeiro e Castro(SIC)

-Reacção de Movimentos pelo Não(SIC)

.links