.SIM

-Reacção de José Sócrates(SIC)

-Reacção de Jerónimo de Sousa(SIC)

-Reacção de Francisco Louçã(SIC)

-Reacção de Movimentos pelo SIM(SIC)

-Especial SIC
Últimas notícias
O Referendo nos Blogs

.posts recentes

. (sem assunto)

. ...

. Bom dia..

. ...

. apoio monetário

. ...

. despenalização do aborto

. Promulgação do Presidente...

. Vigarice

. concordo

.arquivos

. Novembro 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Novembro 2007

. Agosto 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

.tags

. aborto

. abstencao

. casal

. celulas

. choro

. condições

. coragem

. crianças

. crime

. debates; sic; aborto

. democracia

. deputados

. desabafo

. despenalizacao

. despenalização

. despenalizado

. despenalizar

. direito

. duvida

. escravatura

. espanha

. estado

. familia

. feto

. governo

. hipocrisia

. igreja

. infértil

. ivg

. jose policarpo

. justica

. legislacao

. menino

. moralista

. morte

. mulheres

. opiniões

. parlamento

. pena morte

. politicos

. portugueses

. ps

. referendo

. vergonha

. vida

. todas as tags

.subscrever feeds

Quarta-feira, 29 de Novembro de 2006

Que significa a pergunta do Referendo?

Bom dia a todos os leitores / participantes deste blog.

Gostaría de colocar três questões acerca do significado da pergunta escolhida para este Referendo :
* Qual a diferença entre INTERRUPÇÂO VOLUNTÁRIA DA GRAVIDEZ e ABORTO?
* Qual a diferença, na prática entre a DESPENALIZAÇÃO da IVG (ou aborto ?) e a DESCRIMINALIZAÇÃO da IVG (ou aborto ?) neste período?
* Qual a diferença, para o ser vivo (será bebé ?) que se encontra em formação na barriga da sua mãe (estará correcto, à luz dos promotores deste referendo, chamar mãe à mulher que está grávida ?), entre o desenvolvimento às 10 semanas ou às 10 semanas + 1 dia?

Se a "IVG" fôr considerado "aborto" e o "ser vivo" fôr considerado "bebé", tenho de DISCORDAR que não haja na nossa sociedade nenhuma protecção para a sua vida. Acredito que uma sociedade tolerante significa, antes de mais, proteger os mais desprotegidos. No caso da resposta da maioria dos portugueses vier a ser sim, estaremos a avançar em sentido contrário, e deixamos crescer no nosso meio uma cultura de morte, que é contrária à nossa cultura.

Acho que vale a pena pensar nisto...
António Castro - Lisboa
publicado por comunidade às 20:34

link do post | comentar | favorito
7 comentários:
De kika a 30 de Novembro de 2006 às 01:28
... Referindo que Portugal "continua a manter uma lei que vê a mulher que aborta como criminosa", o MDM (movimento democrático da mulher) recorda que, "na maior parte do mundo, as leis vão no sentido da despenalização do aborto" e que manter a interrupção da gravidez na clandestinidade é "atentar contra a saúde sexual e reprodutiva das mulheres"...
De Jacinto César a 30 de Novembro de 2006 às 02:49
Cara Kika
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Cara Kika <BR><BR class=incorrect name="incorrect" <a>Voçe</A> não perde uma oportunidade!! <BR><BR class=incorrect name="incorrect" <a>Voçê</A> quando fala "na maior parte do mundo", presumo que se quer referir ao mundo civilizado! <BR><BR>Assim sendo, vamos então comparar tudo e não só isto. Digamos que em muitos dos ditos países paga-se à mulher para ficar em casa a criar os filhos. Isso sim, é uma contribuição que todos dão para não haver abortos! <BR>Digamos que em muitos dos ditos países se dá uma protecção extraordinária à mulher para que possa ter o seu filho. Isso sim. <BR><BR>E em Portugal? O que é que se passa? Nada! Referendar um aborto que vai servir de meio anticoncepcional , e todos nós a pagarmos os desvarios de cada um! Será esta a medida correcta independentemente das razões científicas e morais? <BR><BR>Infelizmente, e para grande desgosto meu, em certos aspectos nunca passaremos de um país medíocre e olhe que eu conheço metade do mundo. <BR><BR>Jacinto César
De Jacinto César a 30 de Novembro de 2006 às 02:53
Cara Kika
Voçe não perde uma oportunidade!!
Voçê quando fala "na maior parte do mundo", presumo que se quer referir ao mundo civilizado! Assim sendo, vamos então comparar tudo e não só isto. Digamos que em muitos dos ditos países paga-se à mulher para ficar em casa a criar os filhos. Isso sim, é uma contribuição que todos dão para não haver abortos! Digamos que em muitos dos ditos países se dá uma protecção extraordinária à mulher para que possa ter o seu filho. Isso sim. E em Portugal? O que é que se passa? Nada! Referendar um aborto que vai servir de meio anticoncepcional , e todos nós a pagarmos os desvarios de cada um! Será esta a medida correcta independentemente das razões científicas e morais? Infelizmente, e para grande desgosto meu, em certos aspectos nunca passaremos de um país medíocre e olhe que eu conheço metade do mundo. Jacinto César

PS- Peço desculpa pela trapalhada que saíu no meu comentário.
De COMICHAO NO CÚ!!! a 3 de Dezembro de 2006 às 13:38
Olha lá ó Jacinto César por acaso nao es o mesmo que assinava com Paulo Cesar no blog do mundial pois nao???
E que se fores tu vou-te ja ao cú!!!!
De liliana francisco a 3 de Dezembro de 2006 às 23:43
caro antonio!
sou uma jovem estudante de enfermagem que apenas gostaria de lhe dar os meus parabens pela forma simples e direta que encontrou para descrever a situaçao politica (e nao eica/moral) que se vive no nosso país. eu sou contra o aborto em qualquer situaçao; contudo o meu comentário nao vai direcionado para manifestar a minha opiniao. apenas gostava de referir que É MESMO Á PORTUGUES a questao que se coloca a referendar: DESPENALIZAÇAO??? que é isso?? deixar de ter Pena??? caros portugueses, continua a ser Ilegal!
por outro lado é mais simples e menos ofensivo dizer ABORTO cujo ssignificado é matar, que mera interrupçao VOLUNTÁRIA( da mulher..homens sao colocados de parte!) .
ora, pressupoem-se que de uma gravidez resulte um bebé; bebé esse humano e nao outro tipo de ser vivo (cito, rato, passaro,gato,rã) ...logo, qualquer tentativa de FINDAR o seu processo de desenvolvimento (QUE DURA TODA A VIDA!) é matar...significando entao que em qualquer fase do desenvolvimento do ser humano pode se matar, seja bebe, criança, jovem, adulto, idoso!
Por ultimo e estando a par da situaçao dos profissionais de saude , venho por este meio informar os apoiantes do SIM que tanto ambicionam as tais CLINICAS PRIVADAS com boas condiçoes, que elas provavelmente vao ser feitas em numero tao reduzido que nao vao dar vazao a toda a populaçao portuguesa! já nao vou falar da provavel inexistencia de profissionais que se vao SUBMETER A ESSE ACTO que em determinado momento das suas vidas JURARAM PRESERVAR E ESTIMAR...! elucidem-se mulheres.. muitos poucos médicos e enfermeiros ( conscientes do seu objectivo final- a vida), irao opor-se aos ensinamentos que aprenderam ao longo da sua formaçao:)
acreditem...irao ser clinicas e salas vazias com mulheres gravidas que transportam no seu ventre o FILHO QUEQUEREM PRESCINDIR... com um silencio de fundo,sem ninguem a executar esses actos tao tristes e profundamente vergonhosos..

uma ultima deixa final será para as Mulheres que já abortaram..que quando tiverem a possibilidade dum filho vosso nos braços , nao tenham o remorso de olhar para ele e sentir que já mataram algum..nada é justificavel...

De pensarpensar a 5 de Dezembro de 2006 às 15:07
Sra. Enfermeira
Você é contra o aborto. Será que é uma verdadeira cristã? se o é, então também é contra todas as formas de prevenção da gravidez: Só há bem pouco tempo o preservativo foi aceite pelo Vaticano como "um mal menor" em virtude do HIV e de outras doenças sexualmente transmissíveis que estão a tornar-se uma verdeira pandemia em diversas partes do mundo.
Não é esse o caso do planeamento familiar, pelo que continua a ser condenado. Também sei que a mulher não é fecundada em qualquer altura do período, mas não havendo qualquer método de prevenção anticoncepcional (pelo menos) o mais seguro será a abstinência da prática do sexo, o qual será destinado apenas e exclusivamente à procriação. De contrário, não havendo abstinência, os filhos virão, naturalmente, a pouco e pouco, talvez um por cada ano, enquanto a mulher estiver em idade fértil.

São filosofias (...) que deverão ser aceites por quem com elas concordar.

Diz-se que numa gravidez com dez semanas já existe vida, obviamente que há. Aliás, já há vida no próprio espermatozoide (parece um girino) e lá por isso vamos fazer uma lei de protecção ao dito. Quantos serão desperdiçados e morrem ingloriamente...
Mais além, no mundo a um nível ainda menor também já existe vida: a própria célula é um ser vivo.
De Inês a 8 de Dezembro de 2006 às 04:33
Só FALTAVA AGORA VOTE NÃO, PELA VIDA PELAS CÉLULAS... vai ser o proximo slogan...

Comentar post

.NÃO

-Reacção de Marques Mendes(SIC)

-Reacção de Ribeiro e Castro(SIC)

-Reacção de Movimentos pelo Não(SIC)

.links